Chá de erva sete sangrias: Benefícios e muito mais

O chá da erva sete sangrias é um poderosos aliado no tratamento de hipertensão, colesterol, arteriosclerose e ansiedade.

Seu nome científico é Chuphea Carthagenesis.  A história do nome sete sangrias é bastante interessante. Na Idade Média, as pessoas que tinham pressão alta chamavam em suas casas um barbeiro (aquele que faz a barba dos homens), para que este cortasse o seu pulso no intuito de sangrar, este processo é chamado de sangria, em seguida, a pessoa era colocada em uma banheira de água quente onde perdia muito sangue. Logo após,o barbeiro estancava o corte da pessoa. Com este processo as pessoas que sofriam com pressão alta naquela época tinha um alívio da pressão.

Entretanto, a pessoa que era hipertensa, com o passar do tempo sua pressão aumentaria.  Ela então precisaria novamente fazer a sangria. A planta é chamada sete sangrias, porque naquela época havia um consenso que o chá da planta, que hoje conhecemos como sete sangrias, era equivalente a sete sangrias, ou seja, a pessoa deixaria de sangrar sete vezes. Observa- se então a capacidade do chá da erva sete sangrias, no controleda pressão arterial, desde a Idade Média.

Na natureza encontramos muitas variedades da erva sete sangrias no Brasil, nesse post estamos tratando do chá de sete sangrias da espécie ChupheaCarthagenesis. As outras variedades existentes possuem as mesmas propriedades.

Características da erva sete sangrias

imagem: reprodução
  • A sete sangrias é uma erva, assim não forma arbustos e não cresce muito;
  • Possui o caule avermelhado e um pouco viscoso;
  • Nasce em locais úmidos e sombreados, ela pode assim se desenvolver e chegar até 40 a 50 cm de altura;
  • Tem flores muito pequenas e cor de rosa;
  • Não possui sabor amargo e nem um cheiro específico.

Benefícios do chá sete sangrias

Problemas cardiovasculares

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Santa Catarina(2004), o chá das sete sangrias tem uma potente ação antioxidante, e é benéfico para o coração. Dessa forma, é comprovado o seu uso para o tratamento de doenças cardiovasculares, como por exemplo, a arteriosclerose.

Controle do colesterol e da obesidade

Outros estudos demonstraram que o uso do chá das sete sangrias durante 4 semanas com animais com uma dieta rica em gorduras causou o controle da dislipidemia (elevação de colesterol e/ou de triglicerídeos no plasma ou uma baixa concentração de HDL que contribui para o desenvolvimento de aterosclerose), ou seja, ela controlou o acúmulo de gorduras no organismo. Isso demonstra o potencial das sete sangrias no tratamento de doenças relacionadas a obesidade e com acúmulo de gorduras no organismo.

Analgésico

Como analgésico, foi verificado que o chá da erva sete sangrias tem ação analgésica, ou seja, ele é muito eficiente em reduzir a sensação de dor. Pode então ser usada para inibir dores de cabeça, por exemplo.

Combate a ansiedade

O chá tem uma leve ação ansiolítica, isto é, reduz a ansiedade. Tomar o chá das sete sangrias, por conta da sua ação de baixar a pressão arterial, ela causa esse relaxamento, promovendo esse efeito ansiolítico.

Portanto o chá, reduzindo a ansiedade, facilita o sono e a manter a tranquilidade.

Modo de preparo e precauções

O ideal é que o chá da erva sete sangrias seja feito na proporção de 1 colher de sopa da erva picada para cada xícara de água.

Faça o chá em infusão, ou seja, leve ao fogo a água e quando levantar fervura desligue o fogo, acrescente a erva das sete sangrias e tampe o bule. Aguarde aproximadamente 10 minutos e estará pronto o chá.

Ela não causa nenhum risco à saúde se usada de maneira inadequada (em excesso), mas sempre é válido o bom senso.

Mulheres grávidas devem buscar orientação médica antes de iniciar o tratamento com qualquer planta medicinal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *