24 chás que resolverão seu problema com a infecção urinária

Bruno G. Costa

Bruno G. Costa

Saiba mais em CLIQUE AQUI
Sou mineiro "Uai", psicólogo de formação e estudioso ...
Bruno G. Costa

Últimos posts por Bruno G. Costa (exibir todos)

A maioria esmagadora de quem tem, teve ou terá infecção urinária é de mulheres, é bem mais raro o aparecimento em homens, em contrapartida é muito comum em mulheres adultas e idosas.

Como é algo muito comum muitas pessoas preferem buscar uma alternativa no chá para tratar a infecção urinária/cistite.

Antes de falarmos sobre os chás para tratamento vamos entender um pouco sobre a infecção urinária.

Como iniciamos dizendo, a infecção urinária é mais comum em mulheres e os motivos que se mostram mais coerentes para isso é por causa de questões anatômicas.

A mulher tem o canal da uretra bem menor do que do homem e esse seria o primeiro motivo, pois as bactérias teriam um caminho mais curto a percorrer.

Outra questão é porque a vagina é próxima ao ânus e mais exposta a ser contaminada com as bactérias que o povoam. Outra hipótese seria também por questões herdadas.

A infecção urinária pode ocorrer em todo o trato urinário que é compreendido pela bexiga, uretra, rins e ureteres. Dependendo do local em que se encontram as bactérias o nome da doença modifica:

  • uretrite ( infecção na uretra)
  • cistite (infecção na bexiga)
  • pielonefrite (infeção nos rins)
  • infecção nos ureteres

Geralmente fala-se muito na cistite por ser a mais comum e menos grave. Quando a infecção chega a atingir os rins aí a situação é bem mais séria.

Apesar estarmos falando sobre chá para infecção urinária, é importante procurar um médico para fazer um diagnóstico, como dito acima a infecção nos rins é algo mais sério.

Para fazer um diagnóstico o médico utiliza-se do exame de urina ou a cultura de urina. Em alguns casos pode ser preciso pedir um exame de imagem para saber se há alguma alteração nos órgãos.

A certeza do diagnóstico só se dá a partir dos exames citados acima, mas há sintomas que são clássicos que geralmente indicam infecção urinária que são o ardor ao urinar e necessidade e ir ao banheiro toda hora. Há outros também que podem acompanhar esses sintomas:

  • urina escura
  • urina com cheiro muito forte
  • dor pélvica
  • dor no reto
  • incontinência urinária
  • urina acompanhada de sangue

Esses sintomas podem variar e pode até não ter sintoma, por isso qualquer suspeita é bom procurar um médico especialista. O tratamento é feito com  antibióticos que são receitados por médico.

Há alguns comportamentos que podem evitar o aparecimento da infecção

  • Beba muito líquido = o líquido serve para curar quanto para prevenir, por isso o uso de chás é muito eficaz
  • Limpe-se ao urinar
  • urine após a relação sexual
  • use absorventes externos ao invés dos internos
  • use calcinha de algodão e a troque pelo menos uma vez ao dia
  • NÃO use spray ou pós para higiene íntima
  • Evite calças apertadas
  • Fique sem calcinha quando possível
  • Cuidado quando fizer sexo anal e genital = bactérias do ânus podem se alojar no trato urinário

Chás para infecção urinária

Mostraremos para você muitos chás e você escolhe qual é o que você prefere consumir e também explicaremos tudo sobre cada um deles.

Saiba que beber muito líquido tanto previne quanto ajuda a eliminar as bactérias causadoras da infecção urinária, então tome nota das receitas que passaremos para você. Os chás não substituem a ida ao médico.

1) Chá de salsinha para infecção urinária

folha de salsinha

Carminativa, diurética, tônica e laxante, a salsinha é empregada contra cólica, hidropisia, cistite, inflamações dos rins e vesícula, além de contribuir para o trato de infecções urinárias.

Rica em vitaminas A, C e K, possui também características que a tornam valiosa ao metabolismo e ao bom funcionamento das glândulas supra-renais e tireoide.

Consome-se toda a planta. Os componentes químicos mais importantes da raiz da salsa são: um azeite essencial, açúcares, vitaminas A, C e K, sais de ferro, cobre e magnésio.

Tomar o chá de salsinha é um excelente remédio caseiro para acabar com a infecção urinária. A salsinha tem propriedades diuréticas naturais que ajudam a eliminar qualquer organismo infeccioso da bexiga, ajudando também a combater as cólicas menstruais, uma vez que é uma erva aromática rica em ferro.

A infecção urinária tem várias causas como:

  • alterações hormonais;
  • predisposição genética;
  • baixa ingestão de água;
  • e higiene íntima inadequada como limpeza de trás para frente, por exemplo.

Seus sintomas incluem ardor e dor ao urinar e geralmente cessa com medidas simples, que incluem beber muita água ou apostar em frutas e ervas com propriedades diuréticas e antimicrobianas.

Abaixo seguem algumas receitas que podem ser feitas com salsinha para o auxílio no tratamento da ITU.

Veja todos os benefícios do chá de salsinha

a) Chá de salsinha

Ingredientes:
  • 50 g de raiz de salsinha;
  • 1 litro de água.
Modo de preparo:
      1. Esmague a raiz e ferva-a na água durante dez minutos.
      2. Então coe e armazene em um recipiente bem higienizado.
      3. Este chá de salsinha deve ser usado como substituto da água durante o dia em que for consumido, pelo menos, de 3 em 3 horas.

Este chá não tem um sabor tão ruim e não é necessário adicionar açúcar. Lembrando que é importante consumir este remédio caseiro no mesmo dia da sua preparação para que não perca as suas propriedades medicinais.

b) Infusão de salsinha

Ingredientes:
  • 50 g de folhas verdes de salsinha;
  • ½ litro de água fervente.
Modo de preparo:
      1. Pique as folhas e deixe-as de molho durante vinte minutos em recipiente tampado.
      2. Coe e tome uma colher todas as manhãs.

c) Chá de salsinha com cabelo de milho

Ingredientes:
  • 1 colher de sopa de salsa picada fresca;
  • 1 colher de sopa de cabelo de milho;
  • 1 litro de água.
Modo de preparo:
      1. Basta colocar os ingredientes em uma panela e ferver por alguns minutos.
      2. Coe enquanto morno e beba ao longo do dia, sem adoçar.

d) Chá de salsinha com quebra-pedra

Ingredientes:
  • 2 colheres de sopa de salsa picada fresca;
  • 1 colher de sopa de quebra-pedra ;
  • 1 litro de água.
Modo de preparo:
      1. Basta colocar os ingredientes em uma panela e ferver por alguns minutos.
      2. Coe enquanto morno e beba ao longo do dia, sem adoçar.

Como usar a salsinha em receitas

Além de tomar chá de salsinha para complementar o tratamento contra a infecção urinária a pessoa ainda pode aumentar o consumo dessa erva, pois é uma erva aromática fácil de adicionar em qualquer receita.

Seguem algumas maneiras gostosas de usá-la:

  • Nas saladas, acompanhadas de alface, manjericão e tomate;

  • Na carne, acrescentando-a por último, quando a carne estiver praticamente pronta;

  • Em molhos preparados com creme de leite;

  • Nos sucos de frutas cítricas batidos no liquidificador. Boas escolhas são o suco de abacaxi com salsinha e suco de laranja com salsinha.

No tratamento contra a infecção do trato urinário o segredo é aumentar o consumo de água que é ingerida ao longo do dia, porque quanto mais líquidos a pessoa ingerir, mais rapidamente os sintomas desaparecem. Então beber chá é uma excelente forma natural de tratar a infecção urinária em homens, mulheres e crianças.

Dicas de plantio, colheita e conservação

A salsinha só é cultivada a partir de sementes. A germinação leva de quatro a seis semanas. Se você quiser acelerar o processo, mergulhe as sementes da salsinha em água quente durante a noite antes de plantar.

Colha a salsinha cortando as hastes uma ou duas polegadas acima do solo e seque rapidamente no papel. Se a erva fresca murchar, afaste uma polegada das hastes inferiores e coloque um punhado delas em um copo de água fria; cubra as folhas com um saco plástico e leve à geladeira. Lave a salsinha e sacuda o excesso de umidade. Enrole em toalhas de papel úmidas; coloque em sacos de plástico selados por até uma semana na geladeira.

Alguns fatos sobre a salsinha

  • O nome científico da salsinha é Petroselinum crispum, e é uma das duas espécies do gênero Petroselinum, que é da família Apiaceae, a família das cenouras e do aipo;

  • ‘Salsa’ vem do inglês antigo e do francês ‘petersilie‘ e ‘peresil‘, ambos originários da palavra grega original para a erva, ‘petroselinon‘.

2) Chá de azedinha para infecção urinária

A azedinha, também conhecida como azeda do campo, trevinho, erva azeda, entre outros, tem o nome científico Rumex acetosella. Cresce nos bosques, nas encostas úmidas e em locais sombreados. Muito decorativa, também se cultiva em jardins. Contém vitamina C, mucilagem e bioxalato de potássio.

As folhas da azedinha têm sabor azedo (como o próprio nome indica), e se prestam bem ao preparo de molhos, mas também servem para serem consumidas como as do espinafre. Uma dica é não abusar do seu emprego, pois o excesso causa oxalúria (volume anormal de oxalato na urina).

A azedinha é uma planta rica em vitaminas B e C, além de cálcio e outros minerais. Dentre as suas propriedades estão a sua ação diurética, febrífuga, anti-inflamatória, desintoxicante, antibacteriana, cicatrizante, adstringente, anticancerígena, hepática, laxante, antiescorbútica, antisséptica e outras.

De acordo com pesquisas realizadas, a planta azedinha pode ser útil no combate a inflamações dos rins e em outras partes do corpo, além de auxiliar no tratamento da infecção urinária. Segundo alguns pesquisadores, a raiz da planta contém 100 vezes mais revesratrol que a uva. Esta substância antioxidante auxilia no controle da homeostase, equilibrando as funções do organismo e combatendo inúmeras doenças.

Uma xícara de chá azedinha pode não ser a primeira bebida que vem à mente quando você está pensando em ter algo para beber. Mas não deixe o nome assustá-lo, porque os benefícios para a saúde do chá de azedinha devem ser suficientes para você, pelo menos, colocá-lo em sua lista de coisas a consumir com mais freqüência, principalmente se está começando a ter os sintomas da ITU (Infecção do trato urinário).

O chá de azedinha tem um sabor azedo e picante que pode ser temperado com um pouco de mel ou outro adoçante natural.

a) Chá de azedinha

Ingredientes:
  • 15 g de folhas de azedinha;
  • 300 ml de água fervente.
Modo de preparo:
      1. Ferva as folhas com a água durante oito minutos e coe.
      2. Tome uma xícara pequena em jejum e outra no início da noite.

Contraindicações e cuidados

A azedinha é rica em ácido oxálico, que pode auxiliar na formação de pedras nos rins. O uso desta planta é contraindicado para pacientes que sofrem de gota, pedras nos rins ou reumatismo, além de gestantes, lactantes e portadores de doenças com uso contínuo de medicação.

Lembre-se que todo medicamento, seja ele natural ou não, deve ser utilizado apenas sob orientação médica.

3) Chá de catuaba-falsa (arnica do mato) para infecção urinária

A catuaba falsa, também conhecida como arnica do mato ou clitória, tem o nome científico de Clitoria guianensis.

A catuaba falsa tem excelentes princípios ativos diuréticos. É indicada para cistite (infecção na bexiga), uretrite, infecção urinária, ou seja, inflamação nas vias urinárias em geral.

Utilização da catuaba falsa

Utilizar de 20g a 30g da raiz da planta para cada litro de água em decocção (processo de extração dos princípios ativos de substância ou planta pela ação de líquido em ebulição). Consumir de 3 a 5 xícaras por dia.

Pode ser feita também a garrafada com vinho ou cachaça. Para isso, deve se utilizar de 50g a 100g da raiz por litro de bebida. Deixar reagir por pelo menos 30 dias antes de ingerir. No caso do vinho, consumir meio copo pela manhã e meio copo à noite. Como a cachaça é um pouco mais forte, uma dose por dia é o suficiente. Veja como fazer o chá

ingredientes
  • 1 xícara de chá da raiz picada
  • 1 litro de água
Modo de preparo
  1. Ferva a água juntamente com a raiz
  2. Depois de 10 minutos de fervura desligue
  3. Coe e já pode consumir
  4. Beba 3 xícaras ao dia

4) chá de cabelo de milho para infecção urinária

O cabelo de milho é um alimento que contém nutrientes fáceis de assimilar. Use-o como uma cobertura para praticamente qualquer tipo de prato de salada; apenas certifique-se de cortá-lo em pequenos pedaços. Se você tentar comê-lo em cordas longas, somente irá servir para ser incômodo e irritante ao agarrar na garganta.

Para usá-lo por mais tempo você deve scá-lo para que você possa usar posteriormente. Puxe o cabelo da espiga e separe-o da casca. Passe os dedos pelo cabelo de milho para soltá-lo um pouco e evitar que se torne uma bola embaraçada.

Ajeite o cabelo de milho em um vasilhame plano e coloque-o sobre uma superfície para secar. Dependendo do clima, isso pode levar alguns dias.

Uma vez que toda a água tenha desaparecido do cabelo e ele pareça ligeiramente quebradiço (crocante), você pode armazená-lo em um recipiente ou saco de papel. O cabelo de milho permanecerá com suas propriedades por cerca de um ano.

Do cabelo de milho seco se faz um chá muito bom, porém de gosto nem tão agradável que é tradicionalmente empregado como um chá anti-inflamatório para o trato da infecção urinária.

Duas xícaras por dia durante várias semanas ajudam com a cistite, a uretrite e prostatite.

Infecção urinária – Em parte devido ao seu significativo teor de potássio, o cabelo de milho é um diurético muito útil para quase todos os problemas do sistema urinário. O cabelo de milho acalma e relaxa o revestimento dos túbulos urinários e da bexiga, aliviando a irritação e melhorando o fluxo e a eliminação da urina. O cabelo de milho também é útil para a micção freqüente causada pela irritação das paredes da bexiga e da uretra e pela dificuldade em urinar, como nos distúrbios da próstata.

Pedras nos rins – Acredita-se que o cabelo de milho tenha um efeito benéfico sobre os rins, reduzindo a formação de pedras e aliviando alguns dos sintomas das pedras já existentes.

Cistite – A cistite crônica pode ser aliviada com o cabelo de milho e é um complemento útil para outros tratamentos para cistite aguda.

Conheça mais sobre o chá de cabelo de milho

a) Chá de cabelo de milho

Ingredientes:
  • 2 xícaras de água;
  • 2 colheres de sopa de cabelo de milho fresco ou seco.
Modo de preparo:
      1. Coloque água e seda em uma panela e deixe ferver com a tampa fechada.
      2. Assim que começar a ferver, abaixe o fogo para a temperatura mais baixa e cozinhe por dez minutos.
      3. Desligue o fogo e deixe o cabelo continuar em cocção por mais meia hora.
      4. Coe o cabelo de milho e guarde em recipiente tampado.
      5. Pode ser consumido aquecido ou em temperatura ambiente.

5) Chá de Quebra-pedra-falso para infecção urinária

planta cha de quebra-pedra

Quebra-Pedra é o nome popular dado a várias pequenas plantas semelhantes a arbustos no género Phyllanthus (família botânica Euphorbiaceae ), incluindo Phyllanthus niruri e Phyllanthus stipulatis. Estas duas espécies têm os mesmos efeitos medicinais e parecem idênticas, exceto pelas suas sementes, pelas quais o botânico pode distingui-las. Uma terceira espécie, Phyllanthus amarus , foi considerada idêntica (talvez não uma espécie diferente) a Phyllanthus niruri .

Funções e benefícios da quebra-pedra

A quebra-pedra possui um grande número de ácidos orgânicos que após sua ingestão passam pelo rim e são rapidamente filtrados pelos glomérulos, evitando sua reabsorção.

A quebra-pedra aumenta a solubilidade dos sais alcalinos e ajuda a manter os níveis bacterianos normais no trato urogenital. O componente fenólico que ela possui foi identificado como um forte antioxidante. É também conhecido o seu efeito hepatoprotetor nas hepatites tipo B, C, A, herpes e HIV.

A quebra-pedra provou em estudos científicos ter atividade anti-hepatotóxica, antiespasmódica, antiviral, bactericida, febrifugal e hipoglicêmica. Acredita-se que ajuda a estimular a produção de bílis e promover a função saudável do fígado, rins e vesícula biliar.

Pesquisas realizadas com a quebra-pedra revelaram um alcaloide (filantósido) nas folhas e caule com forte atividade antiespasmódica. Ele serviu como um agente relaxante para os músculos lisos e eles concluíram que sua ação espasmolítica provavelmente explicava a eficácia da quebra-pedra em expelir as pedras nos rins. Pesquisadores brasileiros também descobriram uma poderosa e duradoura atividade bloqueadora de dor nas raízes.

A atividade analgésica da quebra-pedra, juntamente com os efeitos diuréticos, hipotensivos e hipoglicêmicos da Phyllanthus niruriforam têm um poder significativo no tratamento da infecção urinária.

A quebra-pedra ganhou atenção mundial no final de 1980, devido à planta antiviral ter um efeito considerável contra a Hepatite B.

A recomendação do uso do chá de quebra-pedra para rim, cálculos biliares e infecção urinária é beber três xícaras de chá feitas a partir da erva por dois a três dias. Para fazer o chá, coloque uma colher de sopa de quebra-pedra em um litro de água fervente e deixe cozinhar por vinte minutos. Depois coe e beba conforme necessário.

Veja mais benefícios do chá de quebra pedra

Efeitos colaterais e contra-indicações

Não houve toxicidade relatada em nenhum dos estudos clínicos, nem houve nenhum efeito colateral relatado, exceto por um caso ocasional de cãibras durante a expulsão de cálculos pelo uso do chá de quebra-pedras continuamente. Caso ocorra algum efeito colateral, como cãibras, a dosagem pode ser reduzida pela metade. Lembrando que, antes de mais nada, um médico deve ser consultado. Veja como fazer esse chá:

ingredientes
  • 30g da planta fresca ou 10g da planta seca
  • 1 de litro de água
Modo de preparo
  1. Pode ser preparado em infusão, colocando a água para ferver
  2. Depois acrescentar a erva deixando por 10 minutos
  3. tomar durante o dia como se fosse água

Outros chás e alimentos que auxiliam no tratamento da infecção urinária