chá verde

O chá é a bebida mais consumida do mundo, depois da água. Cerca de três bilhões de quilos dos mais diversos chás são produzidos anualmente, em todo o mundo. Dentre eles, os mais consumidos são o chá verde e o chá preto.

Desse modo, a cada ano surgem novas formas de estudar, experimentar e reconhecer todos os benefícios do chá verde. Sem, obviamente, deixar de lado as recomendações acerca das contraindicações e efeitos colaterais.

Contudo, foi exatamente por essas questões que montamos o artigo de hoje. Nele mostraremos:

a) todos os benefícios desta infusão;

b) quais são os seus efeitos colaterais e contraindicações;

c) qual a melhor forma de consumi-lo;

d) como prepará-lo em diversas receitas deliciosas e

e) como funciona a dieta do chá verde.

Sendo assim, acompanhe o nosso artigo e fique por dentro de tudo sobre este delicioso chá que tem feito bem para a saúde de muita gente.

Chá preto e chá verde é a mesma coisa?

 

 

 

O que muita gente não sabe, é que realmente existe relação entre o chá verde e o chá preto. Desse modo, o segundo é até mesmo considerado uma “variação” do primeiro. As características de cada infusão é que nomeará a diferença entre elas. Veja:

  • Chá verde: Em comparação ao chá preto, o chá verde é cultivado em regiões mais altas e montanhosas, como na Ásia.
  • Chá preto: Enquanto isso, o chá preto passa por um processo de fermentação diferente. Nesse passo, a bebida ganha cor e sabor diferenciado, criando a sua própria identidade, mesmo que os efeitos sejam muito semelhantes ao do chá verde.

Além disso, existem outras variações de produção de chá verde, que vão de acordo à região onde são cultivados e a forma de consumo. Mas, em suma, o chá verde e o chá preto partem do mesmo princípio ativo, diferenciando-se do sabor e da cor.

Benefícios do chá verde

Os benefícios do chá verde são inúmeros. Sendo utilizado e consumido tanto para tratar doenças, quanto para prevenir, o chá verde é ainda um dos melhores amigos daqueles que querem emagrecer. Veja a seguir a nossa lista completa com todos os benefícios desta infusão tão popular:

1) Chá verde e o câncer

Estudos afirmam que o chá verde é capaz de prevenir e diminuir os efeitos dos mais diversos cânceres em nosso organismo. Os polifenóis presentes no chá são os responsáveis por estes resultados.

Isso ocorre, portanto, a partir da inibição que os polifenóis proporcionam a formação e desenvolvimento de tumores. Este resultado foi encontrado em diferentes animais e órgãos afetados pelas células cancerígenas.

Os polifenóis inibem as ações das enzimas ativadoras dos cancerígenos, aumentando, dessa forma, os níveis das enzimas “boas”. Ou seja, as enzimas que irão desintoxicar o nosso corpo.

Dessa maneira, estudos laboratoriais identificaram efeitos positivos do chá verde sobre os seguintes cânceres:

  • Pele
  • Pulmão
  • Estômago
  • Esôfago
  • Fígado
  • Pâncreas
  • Cólon
  • Bexiga
  • Próstata
  • Intestino e
  • Glândulas mamárias

No entanto, vale salientarmos ainda que a quantidade de chá verde consumido, para um efeito preventivo de câncer, varia de estudo para estudo. Há quem afirme que o necessário é um litro por dia, enquanto que outros dizem que 2 xícaras da infusão já é o suficiente.

Porém, considerando os benefícios gerais deste chá, não nos custa nada beber mais dele ao longo do dia, não é mesmo? Portanto, invista em um bom chá verde, quente ou frio, e comece a cuidar da saúde de suas células.

2) Protege o coração

Estudos comprovaram que o consumo de, pelo menos, 5 xícaras de chá verde por dia foi capaz de reduzir os riscos de morte. E, essas “mortes” são vista de forma ampla, mas principalmente relacionadas com uma melhora significativa da saúde cardiovascular.

Desse modo, podemos salientar a causa a partir das catequinas que encontramos no chá verde, além do polifenóis que mencionamos anteriormente. Ambos exercem efeitos protetores em todo o organismo, mas os seus resultados são mais notórios com relação ao sistema cardiovascular.

3) Reduz o colesterol

A partir de um estudo sistemático, onde 1136 indivíduos foram acompanhados de perto com o seu consumo de chá verde, constatou-se uma redução expressiva no colesterol LDL de todos estes sujeitos.

4) Derrame e o chá verde

Em uma pesquisa com mais de 82.000 participantes, durante uma década, constatou que o consumo do chá verde diminui expressivamente o risco de acidente vascular cerebral. Do mesmo modo, o estudo alega que o consumo de café proporciona o mesmo efeito.

Isso ocorre graças à cafeína encontrada em ambas as bebidas quentes, que auxilia na proteção de nossos vasos sanguíneos. Além disso, o consumo de chá verde e café desencadeiam um efeito inibitório de 32% menos chances de ocorrer alguma hemorragia cerebral.

Desse modo, no caso do acidente vascular cerebral, o café diminui os riscos em 20%, com uma xícara por dia, enquanto que 3 xícaras de chá verde diariamente diminui o risco em 14%.

5) O chá verde e a diabetes tipo 2

Aparentemente, afirmam que o consumo regular de chá verde pode auxiliar no mantimento de níveis saudáveis de glicose no sangue. Desse modo, consumir cerca de 3 xícaras por dia pode diminuir os casos de diabetes tipo 2 que estejam “desreguladas”.

No entanto, vale salientar que o chá deva ser apenas um complemento neste tipo de tratamento, e não o tratamento único. Considerando que o mesmo é apenas capaz de regular a atividade glicose do nosso sangue, e não, de fato, extinguir o problema.

6) Auxilia na perda de peso

Certamente você já deve ter ouvido falar que o maior benefício do consumo de chá verde é o auxilio na perda de peso. E, desse modo, podemos te afirmar: sim! Isso é a mais pura verdade.

O chá verde acelera o metabolismo do nosso corpo, desencadeando uma queima calórica mais rápida do que aquela que ocorre normalmente em nosso organismo. Sendo assim, beber 1 litro do chá diariamente poderá lhe ajudar no seu objetivo de perda de peso.

Esse efeito ocorre graças à cafeína e a catequina que encontramos em quantidades significativas neste chá. As mesmas proporcionam uma maior energia para o nosso corpo, sendo interessante consumir esta infusão até mesmo antes dos exercícios. Afinal, o efeito energético dará um “gás” a mais para o seu desempenho em busca do peso ideal.

No entanto, é importante salientarmos que somente beber o chá não trará resultados satisfatórios tanto quanto quando há a complementação com a prática de exercícios. Afinal, o chá acelera o metabolismo e gera mais força e energia. Essa força e energia, no entanto, deve ser gasta em exercícios para o efeito ser notório.

7) Trata inflamações da pele

Estudos feitos na última década trouxeram novas perspectivas a respeito do consumo do chá verde. Eles concluíram que a infusão pode ser uma forte aliada no tratamento de doenças e inflamações de pele. Dentre elas, temos a psoríase e a caspa.

Os sintomas de manchas na pele, escamações e vermelhidão foram estudados de perto com a indução de chá verde como tratamento. Os resultados constataram que inflamações tratadas com essa infusão inibem o desenvolvimento e crescimento das células responsáveis por causar a inflamação.

Além disso, foi percebida a presença de um gene que regula os ciclos de vida das células, evitando a superprodução das mesmas.

8) Melhora a memória

Essa bebida quente pode ainda ser uma grande aliada de pessoas que apresentam problemas quanto à memória, por exemplo. E, desse modo, muitos casos de Alzheimer são acompanhados com tratamentos complementares com o chá quente, para melhorar o seu desempenho cognitivo.

O extrato deste chá aumenta expressivamente a modulação induzida pela memória de trabalho, (entende-se por memória de trabalho, aquela que nos proporciona a captação de informações pertinentes para que possamos executar tarefas cognitivas corriqueiras de forma satisfatória) do lóbulo parietal superior direito para o giro frontal médio.

Essa modelagem, da conectividade entre as áreas frontais e parietais do nosso cérebro, nos dá respaldo para uma nova visão dos tratamentos cognitivos. Ajudando, dessa forma, a desbravarmos novos horizontes com relação aos transtornos mentais como a demência, por exemplo.

Dessa forma, a relação do chá verde com a saúde do nosso cérebro, está diretamente ligada a questões de melhores desempenhos em tarefas, trabalhos e memória.

9) Cuida da saúde bucal

Estudos afirmam que o chá verde é ainda um potente remédio natural para a nossa saúde bucal. O antioxidante mais conhecido da infusão é a catequina, sendo esta responsável pelo mantimento das cáries longe de nossos dentes.

10) Trata infecções na garganta

Pelo mesmo motivo que cuida da saúde dental, o chá verde trata e extingue infecções que podem acometer a nossa garganta.

11) Efeito bactericida e anti-viral

Todo mundo sabe que a infusão desse chá é um potente bactericida para o nosso corpo. Desse modo, o chá verde inibe os efeitos das mais diversas infecções em nosso organismo, desencadeando um efeito de expulsão das bactérias causadoras dos mais diversos problemas em nosso corpo.

Além disso, aumenta a nossa imunidade, sendo um interessante fator anti-viral na luta de resfriados, gripes e viroses de maneira geral.

12) Regula a pressão arterial

Que este chá é um amigo e tanto do nosso coração, a gente já sabe. Mas, mais do que isso, ele regula também a nossa pressão arterial, reduzindo os riscos de hipertensão. No entanto, do mesmo modo, se você perceber uma redução expressiva em sua pressão arterial, e caso você já tenha hipotensão, é melhor ter cautela e consumir o chá verde com cuidado, ok?

13) Auxilia no tratamento da depressão

O chá verde apresenta um componente muito importante para o tratamento da depressão. O aminoácido é de quem estamos falando, e este “queridinho” desencadeia um efeito calmante e tranquilizante para o sujeito que o consome.

Desse modo, toda a sobrecarga que somente a depressão pode causar em alguém, diminui, proporcionando uma melhora gradativa nas sensações que a doença pode provocar no indivíduo.

O efeito calmante vale também para quem esteja sofrendo de ansiedade e estresse, considerando que essa infusão age diretamente em nosso sistema nervoso central.

14) Miniminiza os danos celulares e o envelhecimento precoce

Os antioxidantes presentes no chá verde são responsáveis por inibir os danos celulares causados pelos radicais livres. Como consequência, o envelhecimento precoce de nossas células também é combatido a partir do consumo de chá verde diariamente.

Efeitos colaterais do chá verde

Até agora apenas ressaltamos todos os benefícios que este eficiente chá é capaz de desencadear em nosso organismo. No entanto, é imprescindível que também falemos sobre os efeitos colaterais, não é mesmo? Pois apenas assim você poderá fazer uma escolha consciente do consumo, pautando a sua saúde sempre em primeiro lugar. Acompanhe:

O excesso de cafeína

Sim, sabemos que o chá verde é uma fonte maravilhosa de cafeína. Mas, você sabe, cafeína ainda é cafeína. Ou seja, o seu excesso pode desencadear efeitos colaterais no seu organismo. Dentre eles, acelerar o batimento cardíaco, causar tremores pelo corpo, etc.

Mas, obviamente, estamos falando da bebida ingerida em excesso. Não serão duas xícaras de chá que poderão desencadear estes sintomas. A não ser que você combine com o consumo diário de outras fontes da mesma substância, como o café.

Além disso, é importante você ficar atento sobre o que o seu corpo está lhe dizendo. Muitas pessoas são alérgicas e sensíveis à cafeína e nem sabem. E, dessa forma, quando bebem muito chá verde, podem ficar irritadas e até mesmo acelerar o coração. Portanto, cuidado! A cautela e o consumo equilibrado valem sempre, em todos os casos, para qualquer alimento e bebida. Mesmo que ela seja 100% natural.

Prejudica a absorção de ferro

Este sim é um dos efeitos colaterais mais preocupantes do consumo de chá verde. O mesmo pode prejudicar a absorção de ferro por nosso organismo. Todavia, tal deficiência pode acarretar em problemas mais sérios de saúde, como a anemia e consequentemente a leucemia.

Portanto, o cuidado deve ser redobrado para aquelas pessoas que estão ingerindo grandes quantidades do chá diariamente. Procure manter uma rotina de exames periódicos para se certificar que nada está afetando o seu corpo.

Além disso, pessoas que já apresentam casos clínicos de dificuldades de absorção do ferro devem evitar ao máximo o consumo do chá verde.

Pode causar insônia

O excesso de chá verde pode atrapalhar expressivamente a qualidade do seu sono. Portanto, se for consumir a noite, procure beber pelo menos 2 horas antes de dormir. Caso contrário, o seu corpo não “desligará” completamente, e o descanso não será satisfatório.

Problemas estomacais

Mais uma vez a cafeína aparece por aqui. Acontece que o seu excesso pode acarretar em problemas estomacais. Dentre eles, temos enjôos, vômitos e dores no estômago. Isso ocorre, pois, a cafeína, ao entrar em contato com o ácido estomacal, aumenta a sua produção, desequilibrando a forma “natural” de digerir alimentos.

Pessoas que apresentam sensibilidade maior, por exemplo, ao tomar um copo do chá e logo sentir dor de estômago, devem imediatamente visitar o seu médico.

Dores de cabeça

Mais uma vez, a cafeína. O excesso dessa infusão poderá desencadear tanto quadros “leves” até os mais severos de enxaquecas e dores de cabeça.

E, além de provocar fortes dores de cabeça, outro efeito colateral partindo desse pressuposto são as tonturas. Portanto, se você já apresenta dores de cabeça recorrentes e irritabilidade, é melhor descartar a ideia de um consumo longo e duradouro desta infusão.

Agrava o zumbido no ouvido

Estudo internacional feito pela American Tinnitus Association constatou que o excesso de chá verde pode ainda agravar problemas como o zumbido no ouvido. Isso porque, mais uma vez, a cafeína provoca um aumento expressivo no “volume” do som intra-ouvido.

Doença hepática

O excesso de chá verde tem sido estudado como uma das causas de insuficiência hepática aguda. Sendo que suas propriedades estão diretamente relacionadas com a abrasão do fígado.

Contraindicações do chá verde

As contraindicações do chá verde também são claramente relacionadas ao consumo excessivo de cafeína. Portanto, evita consumir esta bebida se você:

  • Apresenta algum tipo de insuficiência hepática;
  • Está grávida (a cafeína afeta o sistema nervoso central do bebê);
  • É menor de 10 anos;
  • Se o seu organismo tem dificuldades de absorver o ferro;
  • Se você tem anemia.

Desse modo, é expressamente proibido consumir esta infusão, mesmo que seja em quantidades menores. A não ser, obviamente, por indicação por escrito e verbal do seu médico de confiança.

Dieta do chá verde

mulher magra com uma xícara de chá verde

Que o chá verde está diretamente relacionado com saúde e emagrecimento, a gente já percebeu, não é? Portanto, existe a famosa “dieta do chá verde”, que busca potencializar ainda mais o seu objetivo de emagrecimento. Abaixo listamos, passo a passo, como montar o seu plano a partir do consumo deste chá. Acompanhe:

Plano de dieta do chá verde – Passo 1

O primeiro passo é você substituir as outras bebidas por este chá. Obviamente, não estamos falando de substituir o consumo de água. Estamos tratando de algo mais profundo, como café, leite, iogurte, etc.

Se estiver “difícil” iniciar a dieta, beba 1 xícara de café ao acordar, apenas, e certifique-se que ao longo do dia beberá apenas o chá verde e água.

Plano de dieta do chá verde – Passo 2

O segundo passo é você ter em mente uma rotina de cuidados para a sua dieta. Afinal, não basta apenas beber uma grande quantidade do chá por dia, você precisa saber incorporar o mesmo de uma forma saudável em sua dieta. Desse modo, atente-se aos seguintes fatores:

  • Qualidade: O chá que você consome precisa ser de qualidade. Ou seja, não dá para comprar “qualquer marca” no mercado, somente seguindo o preço. É preciso analisar a embalagem e se certificar que não há outro tipo de “mistura” em sua composição.
  • Horário: O chá verde inibe a absorção de gorduras do nosso organismo, além de acelerar o metabolismo. Porém, consumi-lo a qualquer hora do dia pode ser uma ideia ruim. Isso porque o chá pode atrapalhar o processo de absorção do ferro e nutrientes. Por essa razão, monte uma tabela de horários partindo da ideia de consumir o chá longe das refeições.

Plano de dieta do chá verde – Passo 3

Para que a sua dieta realmente funcione, você precisará diminuir o consumo de álcool. Inclusive, sugerimos que você torne esse consumo extinto, pelo menos até o seu objetivo de peso ser atingido.

Plano de dieta do chá verde – Passo 4

O próximo passo é que você precisará diminuir o consumo de gordura. Parece óbvio, mas é sempre importante ressaltarmos esse fator, pois, apesar de o chá verde diminuir a absorção de gordura, o mesmo apenas diminui. Ou seja, o seu corpo ainda estará absorvendo a gordura ruim!

Portanto, comece reduzindo a gordura ingerida por bebidas, como leite e iogurtes. Para isso, consuma o chá verde em seus lugares. Feito isso, é hora de reduzir o consumo de alimentos gordurosos. E, em seguida, implemente muitas frutas e verduras em sua alimentação.

Plano de dieta do chá verde – Passo 5

No passo cinco você já terá eliminado o excesso de gordura e bebidas alcoólicas de sua dieta. Mas agora é necessário eliminar o açúcar também! Pois além de engordar, o açúcar é responsável por diversos problemas de saúde.

Desse modo, nada de adoçar a sua infusão. E procure substituir aquelas “beliscadinhas” em doces por uma xícara média do chá. Claro que o sabor não é o mesmo, mas pelo menos você não fica de estômago vazio desejando um chocolate por exemplo.

E, obviamente, não pode consumir bebidas adocicadas como refrigerantes, ok? Nessa etapa eles também devem ser trocados pelo chá.

Plano de dieta do chá verde – Passo 6

Não passe fome! E, mais do que isso, mantenha o seu estômago forradinho!

O que estamos querendo dizer é que, muitas vezes, as pessoas acreditam que a dieta funciona se você “fechar a boca” e passar fome. O que não é verdade. No caso da dieta do chá verde, você deverá sempre estar com o estômago “forrado”. Ou seja, é preciso se alimentar com pequenas quantidades ao longo do dia.

Pois se você apenas beber o chá e “passar fome”, o seu metabolismo diminui expressivamente, por conta do “medo” que o corpo sente de ficar sem energia. Portanto, entre uma xícara de chá e outra, vamos fazer um lanchinho leve.

Plano de dieta do chá verde – Passo 7

Por fim, o fator mais óbvio e imprescindível em qualquer dieta: os exercícios físicos. Aproveite a energia que um bom chá verde proporciona para o corpo e potencialize os seus treinos e caminhadas. Com certeza o resultado será satisfatório e notório em poucas semanas!

Como preparar e consumir o chá verde

Agora que você conhece tudo sobre o chá verde, vamos às medidas recomendadas de consumo diário e uma receita bem prática para você começar hoje mesmo a usufruir dos benefícios desta infusão.

Quanto chá verde eu posso beber?

A quantidade de chá para vislumbrar todos os seus benefícios ainda é muito discutida. Afinal, há estudos que afirmem a necessidade de 2 xícaras por dia, enquanto outros aconselham o consumo mínimo de 5.

Tudo também dependerá do seu objetivo com o chá. Mas, desse modo, é importante você ter em mente que o chá verde é super diurético! Ou seja, se você beber 1 litro por dia, por exemplo, você terá que se manter próximo ao banheiro.

Pode parecer uma “piadinha”, mas não é! Ele realmente acelera o processo de filtragem dos nossos rins, fazendo com que as idas ao banheiro aumentem. Portanto, se mesmo assim você ainda quiser todos estes benefícios, quando estiver longe de um banheiro, talvez a solução sejam as cápsulas de chá verde.

Obviamente, sabemos que o efeito não será o mesmo que o de consumir o chá. No entanto, é uma alternativa que pode ser interessante para não ficar totalmente sem as vantagens das propriedades desta infusão.

Contudo, se ainda preferir o consumo do chá na sua mais genuína forma, então aconselhamos você a beber pelo menos 4 xícaras por dia. Atente-se de espaçar esse consumo ao longo do dia, para que o corpo absorva bem os nutrientes e usufrua de todas as vantagens.

Assim, siga a rotina de consumir um copo de manhã, outro de meio dia, outro no meio da tarde e outro antes de dormir. Porém, lembre-se que este tipo de bebida deve ser consumido 30 minutos antes ou depois de cada refeição. Caso contrário você poderá estar inibindo a absorção das vitaminas e nutrientes que os alimentos têm.

Como preparar o chá verde

A receita é bem simples e prática. Veja:

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de folhas de chá verde de alta qualidade;
  • 1 litro de água filtrada.

Modo de preparo:

  1. Ferva a água filtrada.
  2. Em seguida, acrescente o chá verde e tampe a panela.
  3. Deixe abafado por, pelo menos, 10 minutos.
  4. Depois é só coar e beber o chá ao longo do dia, conforme as suas necessidades.

Receitas do chá verde com complementos

Além de consumir o chá verde como mencionamos acima, existe ainda outras receitas caseiras que você pode seguir para sentir efeitos ainda mais satisfatórios desta infusão. Acompanhe abaixo as melhores opções para você:

  1. Chá verde com limão: A preparação é bem simples, basta seguir a receita da infusão normal do chá verde e, em seguida, acrescentar um limão pequeno cortado em rodelas. Deixar abafado por mais cinco minutos, coar e beber em seguida. Esta é uma ótima opção de emagrecimento sem deixar o sabor delicioso do limão de lado!
  2. Chá verde com abacaxi: Para esta infusão, você precisará ferver, durante 10 minutos, a casca do abacaxi. Depois, bata no liquidificador e acrescente a infusão de chá verde que aprendemos logo acima.
  3. Chá verde com gengibre: Para potencializar os efeitos de perda de peso do chá verde, experimente acrescentar 2 colheres de sopa de gengibre ralado na infusão. Além de auxiliar no emagrecimento, ainda energiza o corpo e deixa o sabor ainda melhor.
  4. Chá verde com cavalinha: A cavalinha também é uma forte aliada do emagrecimento. Utilizar uma infusão de 1 colher de sopa de cavalinha e outra de chá verde é ótimo para criar uma nova receita cheia de benefícios. O restante da preparação segue o tradicional de qualquer chá, deixando abafado e coando antes de beber.
  5. Chá verde com laranja: Se você quiser, além de emagrecer e usufruir dos benefícios do chá verde, ainda aumentar a sua imunidade, faça essa receita! Basta misturar o suco de 1 laranja para cada copo de chá verde e pronto!

Receitas de chá verde

Além de complementar a bebida com outros ingredientes, podemos ainda utilizar o chá verde para outras finalidades, como tortas e pudins. Veja as receitas que separamos para você:

Receita de pudim de chá verde

Ingredientes:

  • 15 ovos (apenas as gemas);
  • Meio litro de leite;
  • 400g de açúcar;
  • 3 colheres de sopa do chá verde;
  • Caramelo;
  • 1 pitadinha de sal fino.

Modo de preparo:

  1. Ferva o leite com o chá e, em seguida, coe.
  2. Bata as gemas e o açúcar durante 10 minutos.
  3. Acrescente o leite coado e a pitadinha de sal.
  4. Coloque em uma forma de pudim caramelizada previamente e leve ao forno para assar em banho Maria, por 1 hora.
  5. Desenforme assim que esfriar.

Receita de bolo de chá verde

fonte da imagem: olivieranquier.com.br

Ingredientes:

  • 20 gramas de chá matcha;
  • 2 colheres de sopa de chá verde;
  • 300 ml de água filtrada;
  • 3 ovos médios;
  • 140 g de açúcar;
  • 10 g de sal;
  • 1 pitada de sal;
  • 100 g de trigo;
  • 60 g de farinha de amêndoa.

Modo de preparo:

  1. Faça a infusão do chá verde com 300 ml de água filtrada e deixe esfriar.
  2. Misture o chá matcha com o açúcar.
  3. Em seguida, misture o chá verde com o matcha.
  4. Misture o trigo com o fermento.
  5. Acrescente os ovos, a manteiga e o sal.
  6. Misture bem todos os ingredientes e despeje em uma forma untada.
  7. Asse em uma temperatura de 150°, por uma média de 30 minutos. Acompanhe sempre o crescimento para não queimar o bolo.

Receita de panqueca de chá verde

Ingredientes:

  • 1 xícara de arroz (de preferência integral) cozido;
  • 2 xícaras da infusão do chá verde coado;
  • 1 ovo médio;
  • 1 xícara cheia de trigo;
  • 1 colher de sopa de amido de milho;
  • 3 colheres de sopa de creme de leite light;
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva;
  • 1 cebola média ralada;
  • 2 dentes de alho bem picados;
  • 2 xícaras de carne moída;
  • Sal a gosto;
  • 6 tomates;
  • 1 cubo de caldo de legumes light;
  • 1 xícara de queijo branco esfarelado.

Modo de preparo da massa:

  1. Bata no liquidificador o ovo, o trigo, o amido de milho, o arroz, chá e o creme de leite.
  2. Em uma frigideira antiaderente, acrescente um fio de azeite de oliva.
  3. Vá acrescentando a mistura do liquidificador em pequenas porções, preparando as panquecas. Lembre-se de manter o fogo médio.

Modo de preparo do recheio:

  1. Em outra panela, utilize o azeite de oliva restante para fritar a cebola, o alho e a carne.
  2. Tempere com sal e pimenta.
  3. Desligue o fogo e acrescente uma quantidade de carne para cada panqueca. Enrole-as e coloque-as em um refratário.

Modo de preparo do molho:

  1. Bata os tomates com o caldo de legumes no liquidificador. Em seguida, leve-o ao fogo.
  2. Espere ferver e salgue.
  3. Cubra as panquecas com o molho e despeje o queijo branco por cima. Leve ao forno e deixe gratinar por, no máximo, 10 minutos.

Pronto! Agora que você já conheceu todos os benefícios, efeitos colaterais, contra indicações e maneiras de consumir o chá verde, é hora de iniciar a rotina de beber esta infusão. Afinal, com tantos benefícios e formas de ser utilizado, é impossível não adorar este chá.

Deixe seu comentário